obrigado por sua visita........ricardo

TODOS OS TEXTOS ANTERIORES ESTÃO EM ORDEM ALFABÉTICA NO LADO DIREITO - É SÓ CLICAR

sexta-feira, 17 de abril de 2015

...depois do espetáculo de ontem no Teatro São Pedro fomos conversar com o Guri de Uruguaiana ( Jair Kobe ) sobre ser artista e lá pelas tantas, gesticulando muito e sério me disse......
"pois tchê Ricardo, fiz um teste vocacional e o resultado foi que sou perfeito para ser HERDEIRO...."
os que estavam assistindo nossa conversa fizeram tremer o teatro com as risadas........

 

 

ricardo Garopaba blauth

 

quinta-feira, 2 de abril de 2015






 
começou assim.......
terminado assado........rsrsrsrsrsrsrsr
 
 
brincadeiras a parte
sabem que adoro cores
e borboletas tem todas
colocar fantasias numa tela
é depois ter um pano iluminando
meu quarto..........

quarta-feira, 1 de abril de 2015


 
CELESTINO KILLING

Sou um privilegiado que conheceu o Celestino nos seus inícios profissionais, como pintor autônomo de letreiros. Sempre curioso e fascinado por cores o observava realizar com longos pinceis as letras e imagens em placas e paredes.
Cenógrafo, em muitos bailes dancei em salão decorado por suas artes.
Exigente e não encontrando nas tintas da época as cores vibrantes que almejava fazia suas próprias dando assim o pontapé inicial para o que é hoje uma realidade no mercado de tintas.
As posturas de Celestino em frente aos percalços da vida sempre me fascinaram. Me seduzia o sorriso que sempre o caracterizou e a maneira positiva com que vivia e amava.
Seu legado certamente é maior que a poderosa empresa que leva seu sobrenome.
Fica em paz amigão que foste de muitos. Por aqui certamente haverão milhares que como eu se identificaram com o teu viver.
Namastê.
ricardo garopaba blauth

segunda-feira, 30 de março de 2015










 
CASA DE BARRO 

Um sábado de mãos e pés no barro.
Um casal jovem, idealistas e sem recurso, trancaram seus curso universitários e foram viver o que hoje seis anos depois uma realidade que nos atraiu para um curso de construção de casas de barro.
Junto conosco, mais seis pessoas, viveram um dia maravilhoso em que descobrimos e realizamos uma parede de pau a pique.
No fim do dia pés, mãos e grandes sorrisos mostravam o resultavam do fazer.
Você pode saber mais no blog  www.espaconaturalmente.blogspot.com com muitas informações e fotos. 

ricardo garopaba blauth

sexta-feira, 20 de março de 2015


CURITIBA - HÉLIO LEITES.
Uma deliciosa criança grande, este contador de histórias é super conhecido em Curitiba onde mora e por todos os eternos curiosos que param para ouvi-las. É difícil esquecê-lo depois disto. Helio Leites é o seu nome, mas prefere ser conhecido pelo que é realmente, “um contador de histórias”. Ele próprio já é um história, pois desistiu de ser bancário e foi viver sua vida fazendo o que gosta. Artesanalmente cria pequenas e maravilhosas obras de arte com o que encontra.  Com caixas de fósforos vazias e muita imaginação e habilidades faz cenários miniaturas para as histórias que conta. O objeto pequeno que cai em suas mãos se transforma rapidamente cada um com sua história. Como qualquer coisa que passe por suas mãos o material que disponibiliza para os que têm a sorte de conhecê-lo, Hélio faz com que o tempo que passamos ouvindo-o passe sem que se perceba. Fala baixo e com a convicção de uma criança que acredita no que diz. Certa vez contou-me que gosta de falar com pessoas que aguardam em filas seja do que for e se dirige a elas com suas histórias. Diz se também um “desanimador de filas”. Helio Leites, grave este nome, Talvez um dia você tenha a felicidade de viver alguns momentos mágicos ouvindo e vendo este personagem fantástico. 

ricardo garopaba blauth

quinta-feira, 19 de março de 2015


O TEMPO 

tempo passa / independente de vontades / tem suas próprias / andando sempre / em velocidade constante / pra nós somente / parecendo / hora lentas / ora por demais rápidas
velocidade do tempo passando / do que estamos vivendo depende / sendo ele o mesmo / a tudo e todos / seja real, surreal ou sonhos
com ele / com tempo aprendemos / o que a nós é destinado / e que em cada momento vivemos / cabendo entender ou sofrer
tempo agora mesmo / por aqui passou / guiou dedos sobre teclas / para deixar a outros / momentos que virão / ler o que no passado vivemos
tempo responde / com mais tempo / que de sobra tem / o que se /quisermos / podemos aprender / e em paz / viver
tempo agora é / o que a cada um cabe
aqui e agora / é o tempo real 

ricardo garopaba blauth

quarta-feira, 18 de março de 2015


DO BAÚ........ 

Aparentemente invisível ela é vista onde se olhar bem. Um que de tristeza não explicável, parece residir dentro de cada um de nós, seres humanos. Por quê? Diga-me você. Tudo está como planejado. Os dias se repetem sem abalos maiores, as finanças sob controle, porém aquele que de tristeza permanece. Quem, em algum momento não sentiu algo diferente, inexplicável. Um que de tristeza. Depois nalgum momento, como veio desaparece. Leio muito. Autores otimistas como eu, que confessam terem sua formulas para momentos com estes  que são inevitáveis. Ceramistas amassam o barro e trabalham no torno erigindo suas peças. A mão deslizando na argila expulsando a sensação de tristeza. Lembra esta cena em GHOST o filme que revelou Demi Moore e Patrick Swayse? Outros têm pequenos procedimentos que os leva de retorno ao dianormal”.

O titulo desta coluna é de um livro que li na adolescência e do qual tenho vaga lembrança. Gostaria de rele-lo se fosse possível e ver como o autor da ficção conduziu a trama. Era sobre um comerciante classe média, bem casado, filhos saudáveis e que de tempos em tempos se confrontava com seusfantasmas interiores e inexplicáveis”.

Quantos de nós temos sensações idênticas. Consigo dominar e conduzir as minhas conversando sobre minhas experiências de ex-empresário, sobre meus sonhos de “fazer arte”, deixando minha criança interior correr solta conduzindo os dedos no teclado.

Outro dia li algo que me fascinou. Dos brinquedos infantis um dos mais simples é o balanço.  Basta um galho forte e reto, cordas resistentes uma taboa sólida e disposição para alcançar as nuvens com os pés. Não tem tristeza que resista. Porque não fazem balanços para adultos? Justo agora estou pensando em construir um junto ao meu atelier. Ridículo?  Lembro então a frase de Luis Fernando Veríssimo que me libertou definitivamente, embora na ocasião não soubesse o tamanho da liberdade que alcançada. Foi em 1988 quando Veríssimo tinha uma coluna na Veja e falando sobre Liberdades no último parágrafo escreveu: “Mas eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, completamente livre, é a que não tem medo do ridículo  E que estou citando escritores ai vai mais uma prachutar” o talQue de Tristeza”.  Felicidade é tirar o máximo proveito do que se tem e Riqueza é tirar o máximo proveito do que se conseguiu.Quem escreveu? Rosamunde Pilcher em “Catadores de Conchas”.  Quem, em algum momento não sentiu algo diferente, inexplicável. Um que de tristeza. Nalgum momento, como veio desaparece. A minha acaba de se escapulir neste instante em que converso com você.

quinta-feira, 12 de março de 2015


É UM SER HUMANO VELHO....

E QUE GOSTA DE SEXO
 

Velho e continua gostando de sexo. Assume sem falsos pudores suas características. Ter idade avançada está longe de ser um problema. Hoje, já na metade da segunda década do século vinte e um, é normal que, além de manter vivo o desejo de atividade sexual existe a possibilidade de concretizá-lo. 

Poucos anos atrás o individuo que atingisse essa idade tinha poucas ou nenhuma chance de fazer isto. Quando sexo é o assunto, naturalmente os velhos, na cabeça de muitos (quase disse a maioria) já estão excluídos. 

Educados assim, acaba acontecendo o inevitável. Por costume e falta de uso, toda “engrenagem” que compõe o ato sexual acaba se extinguindo. O que é lastimável,  pois o prazer do toque, das carícias intimas, sem falsos pudores entre os parceiros e por fim o ato em si, ajudam para o totalidade do ser. Fato comprovado cientificamente. 

O ser humano é preparado para o prazer. Negar isto é negar o divino ato da criação. Se além do ato sexual, normal entre dois seres, existir a relação sexual, mais ampla e completa, aleluia! 

O ato sexual em si já é belo entre parceiros que se respeitam. 

A relação sexual é a completa beleza do sexo. Esta só poderá acontecer entre casais que se relacionam em tudo. Sem homofobias. 

Incrível que um texto como este seria inimaginável nos meus tempos de jovem adulto. Hoje no mundo em que vivemos o respeito às opiniões são realmente garantidas. 

Ninguém precisa concordar com nada. Somente aceitar e agir com ser humano normal e respeitável já será um passo e tanto. 

Nós adultos, mesmo velhos precisamos sempre que pudermos, falar da beleza de uma relação e ato sexual. Sem falsos pudores. O reflexo benéfico que isto causará a todos nós será medido em tempos futuros. 

 

RICARDO garopaba BLAUTH

quarta-feira, 11 de março de 2015



VELHO E SONHADOR 

Conversando comigo outro dia estava novamente o sonhador. Entre um chimarrão e outro os silêncios de que já nos acostumamos, falavam por nós. É fantástico perceber a empatia e simbiose entre dois seres amigos há muito, que se conhecendo bem conseguem com poucas  ou nenhuma palavra se comunicar tão bem. Quando jovem biologicamente, via velhos como sou agora, sentados ao lado de outros aparentemente silenciosos. Constato hoje que se sentiam  bem simplesmente juntos e que palavras não são mais imprescindíveis para se comunicarem. A simples presença um do outro já torna o momento especial. Algo aparentemente inexplicável acontece. Acredite ou não é fantástico. Imersos em seus devaneios conseguem dialogar, concordar ou não com o que está sendo “dito” e dar a sua opinião a respeito. Magia pura que aparentemente se adquire com a idade e que funciona se os envolvidos tem verdadeira amizade em comum.  Conversas em que a voz aparece existem sim e complementam  coisas que nos outros encontros não mais precisará ser dita. Já faz parte desta amizade. Velhos sonhadores, os dois. Um talvez mais do que o outro.  Quem sabe.  Não sentem a necessidade de mensurar seus sonhos. Tem tempo para, dentro do seu ritmo individual,  realizá-los concretamente. Meditam quem sabe e juntos se encontram em outro nível, aprendido espontaneamente com o passar dos anos. Hoje vejo com alegria que jovens adolescentes no caminho da idade adulta já valorizam coisas diferentes do que a sociedade de consumo tenta fazer consumir. Se bastam no menos que é mais. Atentos e inconformados com rumos sociais que não concordam, reagem abraçando práticas milenares que completam o individuo. Calmos e tranqüilos como não fomos quando com a mesma idade. Talvez por estarem mais abertos às informações disponíveis e querendo pra si o que consideram autentico. Nós velhos sonhadores ficamos felizes com isto, pois vemos em nossos próprios meios familiares, tal acontecendo. Aceitamos hoje com idade avançada a existência  hoje,  de meios mais rápidos para  se obter sabedoria, se nossos interiores souberem ouvir. Velhos sonhadores somos todos, se o quisermos.  Sonhando acordados e conversando em silêncios.
ricardo garopaba blauth

terça-feira, 10 de março de 2015


DUAS MÃES
poucos tem este privilégio / ter duas mães / uma delas biológica / e que já há muito partiu / outra de amor / que me acolheu criança / e ainda hoje comigo / neste planeta vivendo
morando em Campinas-SP / longe em distancia moramos / mas amor que nos une / de tempos em tempos / amor é saciado
agora foi em Curitiba / no casamento de um neto teu  / meu primo / com muito amor / te abracei / felicidade impossível / pelo Skype / onde sempre / nos vemos
viva as Mães / que sempre amor nos deram / independente de idades 

ricardo garopaba blauth

segunda-feira, 9 de março de 2015


AINDA SOBRE CURITIBA #1

Efigênia Rolim é hoje um dos patrimônios vivos do folclore de Curitiba-PR.
Rainha das roupas que veste e objetos que cria com papéis de bala descartados, é uma filósofa da vida, apesar de muitos a julgarem louca, como sempre serão os que desafiam o “normal”.
Já tive oportunidade em visitar sua residência-atelier-museu e ouvir suas tiradas cheias daquilo que a maioria não quer ouvir.
“não pra onde vou / não sei de onde vim / mas se Deus me convidou / vou ficar até o fim”
Ficar até o fim. Quantos de nós tem a coragem de isto falar e mais, assim viver?
Agora visitando um museu Oscar Niemeyer em Curitiba tive a alegria de ver um livro sobre esta fantástica mulher, EFINÊGIA ROLIM.
Ponha este nome no Google e extasie-se com sua criatividade reconhecida por todos aqueles que tem o mínimo senso de humor e de bem viver, que otimista que sou,  vejo serem muitos.
Viva a vida que permite que seres normais “não tenham medo do ridículo e extravasem seus conhecimentos, idéias e criatividades.

aleluia........ 

ricardo garopaba blauth

sexta-feira, 6 de março de 2015


 
VERDADEIRO OU FALSO ?

 

nada parece ser verdadeiro que não possa parecer falso” era o texto  desta foto de Juliana Stein exposta em um Museu de Curitiba – PR.

Não resisti. Adicionei mais um pouco de “tempero” nesta belíssima foto da Juliana que foi criativa ao clicar um momento e depois em criar um texto para o resultado obtido.

Artistas recriam em seus trabalhos “realidades” aparentemente absurdas, mas verossímeis.

Na nova foto que cliquei com celular, onde agora está o falso e onde o verdadeiro ?

Repito, a foto da Juliana mexeu comigo e como ex-fotografo amador cumprimento Juliana pelo belo apanhado na enorme foto exposta e peço desculpas pela brincadeira-homenagem.

Emoldurada e com vidro a frente, quando vi meu reflexo liberei meu lado criança e interagi.

Sempre gostei de vendedores de rua, do qual tenho uma série de trabalhos em pinturas originais e gravuras. Sintonizei instantaneamente com o objetivo de Juliana captando esta cena surreal.

Qual criança não sentiria desejo de ter um algodão doce ofertado por um vendedor assim paramentado.

“Criança” eu também, presto aqui minha homenagem a vida, à momentos em que o “verdadeiro possa parecer falso

 

ricardo garopaba blauth

quinta-feira, 5 de março de 2015


 
PRESENTE

o casamento foi em Curitiba-PR / marcando presença / levamos em mão o presente / um pedaço de Garopaba
bom é / estar presente / levando o lugar que amo / numa gravura pintado / e no verso fixados / votos de amor
ao ar livre realizada / cerimônia foi linda / em cenário deslumbrante / onde centenas de convivas / confraternizaram felizes
como vibro mostrar / compartilhar presente / abraçando noivos / e meus familiares paulistas

ricardo garopaba blauth

 

 


passaro na natureza colorem/ a já colorida energia / entrega-se solto / sem receios / é saber de todos  / que a sabedoria procuram / viver totalmente / sabendo encontrar / quem estava tambem / nos procurando

ricardo garopaba blauth

quarta-feira, 4 de março de 2015

SUBIR
subir / ir em frente, crescer / viver novos momentos / criar novas oportunidades / amar / um pé em frente outro / vamos
subir / usar situações e ousar / fazer acontecer / leva junto conhecimentos / nada pesam como bagagem / serão úteis certamente / para continuar / subindo
subir / seguir em frente / enfrentando percalços / deles tirando conhecimentos / sempre subindo
subir sempre / pois nada fará / passados voltarem / mas tudo pode / quem recebe novos conhecimentos / com alegria
subir / aceitando novos desafios / criando e espalhando / cores e imagens / por onde passa / por onde sabe e sobe / nos degraus / do viver 

ricardo garopaba blauth

sábado, 28 de fevereiro de 2015


RECONHECENDO SINAIS 

Sendo a vida feito de momentos, quem assim pensa sabe pela vivencia que ela é plena de "sinais". 

O que é sinal ou não a experiência e atenção a tudo que acontece, o lugar que estes estão ou se manifestam, nos ensinará a interpretá-los corretamente.

Nada de misticismos, crendices ou fanatismos, mas pura e simplesmente algo que uma vez reconhecidos podem mostrar,  na minha opinião, se estamos "no caminho" certo. 

Quando estamos dirigindo em direção a algum lugar ainda para nós desconhecido, certamente teremos a direção geral a seguir, mas os detalhes, ruas secundárias, por exemplo, nos será mostrado pelos sinais de transito orientadores de motoristas. 

Assim acredito nos sinais que aprendi primeiro reconhecer e com o passar dos anos, neles confiar. Nada que me impeça de fazer o que desejo e quando o quero. Simplesmente sentir a sensação confortadora de algo como uma mão invisível aprovando ou não o que fazemos. 

Mesmo depois de anos ainda sinto graça no que como surgem. Certamente quem for atento e curioso acabará por percebê-los. 

O que fazer com a informação é particular usando-se o livre arbítrio que nos é concedido. 

 

RICARDO garopaba BLAUTH

 

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015


NADA É POR ACASO 

Cada  novo momento insiste em me mostrar que nada é por acaso.
Descobrir-se apaixonado, sentir as forças da natureza em cada ato que vivemos, aceitar com naturalidade tudo se transformando a nossa volta, ver a vontade de compartilhar energias e conhecimentos, amar com paixão a vida como ela é.
Nada é por acaso, abençoado por forças que sabia existirem, mas que nunca havia sentido realmente e com tanta força,  dentro de si.
Está se descobrindo outro ser, mais forte, mais senhor de si, mais cheio de algo que agora quer realizar. Viver com paixão os dias que ainda lhe estão destinados.
O que vê, ouve, sente, toca, cheira, degusta, cria, o faz falar em amor incondicional.
Nada lhe é proibido pois tudo lhe é sagrado.
O que está vivenciando está acima de sua compreensão, mas confiante em seus anjos, a sua criança interior o faz seguir em frente sem receios.
Nada é por acaso. O amor mais que qualquer outra coisa também.......
ricardo

 

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015


 

AMANTE DA VIDA

 

Amante da vida ocupa seu pensamento sonhando acordado. 

Quem o vê, dedos ocupados no Ipad, mal sabe que faz catarse do que está a lhe acontecer. 

Vivendo momentos surreais, sente seus passos de reconstrução sendo iluminado por anjos, que só pode pensar serem momentos perfeitos a interações,elas próprias iluminadas. 

Amante da vida quer criar, compartir, conversar, interagir, usufruir a paz que sente florescer de semente em solo fértil depositada. 

Pensamentos voam livres, sem medos de alcançar as nuvens, balançando corpo e mente em balanço imaginário. 

Libertando está novamente a sua criança interior, que chora sim, agora feliz sentindo-se segura pelas mãos do anjo que o conduz. 

Tem vontade de gritar aos quatro ventos o que lhe está a acontecer. Prudente o adulto em cujo corpo mora, lembra que "caldo quente se toma pelas beiradas". 

Está ansioso, como sempre foi, mas quer preservar para a eternidade os prazeres novos descobertos. 

Se descobriu amante de uma vida com contornos novos. 

Está fazendo o que já na prática, o que já escreveu em textos curtos, desde 2007, quando aprendeu a juntar letras e assim formar  palavras, registrando e fazendo catarses para manter puros seus propósitos.

Viva este novo ser que surge, iluminado por anjos que clareando estão, os seus novos caminhos.

 

Ricardo garopaba Blauth

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015


 

NOVAS DELÍCIAS EM GAROPABA

esta dica e foto /  recebi do Henrique Schucmann / incansável amigão / de todas as horas
 já se perde no tempo / quanto já ajudou / fazendo energias fluírem / tecendo e acontecendo
agora surgiu / novo restaurante / lá na ponte / que nos leva de Garopaba / ao Siriú e Gamboa / onde Henrique / tem seu Pouso do Tapeceiro
não vejo hora / de conhecer e provar / as delícias / das quais já tive noticias 

ricardo garopaba blauth

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015



 
CAMPO FORA A CAVALO

www.campofora.com.br  já fui / com Paulo e Angela de cicerone / visitando riquezas do rio grande / nos campos de cima da serra
emoções como as da foto / são realidades / sobre o lombo dos crioulos / da tropilha do Paulo e Angela
é difícil descrever / precisa sentir / um ser vivo debaixo da bunda / te levando a emoções / te mostrando paisagens / te fazendo sentir vida
 
ricardo Garopaba blauth

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015


 
NOVAS CHANCES

Sempre que relaxo alguns instantes, surgem pensamentos interessantes que me fazem refletir por tudo que passei até atingir o momento real que estou vivendo.
Revejo então, que realidades são ou foram aquilo que tem importância. É no passado real que podemos nos apoiar para seguir em frente.
Um habito mantenho é ler e rever livros e filmes. Constato então que tudo pode nos ajudar a ver, detalhes que muitas vezes deixamos de enxergar e que corrigidos farão toda diferença em novos momentos.
Segundas chances serão oportunidades de seguir em novas trilhas apoiado nas experiências passadas. Sinto isto a todo instante e atualmente estou feliz, muito feliz.
Saber reconhecer as novas oportunidades e delas obter toda felicidade de viver, amando o viver prazerosamente é uma riqueza inestimável.
Cada novo momento será então fantástico, maravilhoso, marcante. 

ricardo garopaba blauth

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015


 
UNIDOS DA GAROPABA

tá faltando gente / pra este “broco” / ficar completo / tem gente que precisa ficar em sampa / onde tem neto que samba / cercado das mães / e ricardão namorando em palegre
mas vá lá / ficou um scheik de óculos / fugindo de paparazzis / uma fotografa-produtora / uma alta e linda mulher / mãe da neta preferida / que namora um egípcio
unidos da garopaba / amada por todos / se divertiram brincando / levando como alegorias / o amor que une a todos
“vamo” lá gente / que a “helga” / do carnaval passado / voltou pra áustria / nem todos podem juntos estar / tempo todo
alegoria / que aparece a frente na foto / foi presente do acaso / que cuida sempre / de quem sabe de limãos / fazer saborosas / limonadas 

ricardo garopaba blauth

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015


 


BANDEIRAS FOLIONAS

brincar, cantar, dançar, batucar / tudo com rígidas regras / forma um espetáculo / exigindo sempre / novos desafios / dentro de limites / exigidos
milhares se empenham / cores são determinantes / em cada “escola” / muito dinheiro ....muito / tudo pensado / nesta competição / chamada  “carnaval carioca” / já agora / em todo Brasil clonada
cento e vinte dois minutos / de desfile / tudo medido / em pontos somados / para formar / um campeão / trazendo risos pra quem vence / no grupo especial / tristeza pra quem / desce para grupo inferior
todo ano se repete / ano a ano / a opera de rua acontece / na Sapucaí do Rio / faça chuva ou sol / bandeiras folionas / são por belas mulheres / portadas  no sambódromo 

ricardo garopaba blauth

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015


ANTES DE PARTIR 

Já devo ter contado nalguma outra ocasião, por isso desculpem este velho/guri a caminho de ser octogenário, mas vou repetir, tenho uma lista de coisas que quero realizar “antes de partir”, melhor, antes que vença meu prazo de validade.
A lista já teve diversas etapas já concluídas, mas desejos de novas coisas a fazer só faz aumentar. Problema é que como caminhão velho preciso de trancos para “pegar”. Ligado e tendo começado a “andar” a coisa vai.
Gosto de tantas coisas que muitas vezes a coisa embaralha ai então relaxo e tento decidir qual fazer primeiro....rsrsrrsrsrsrsr
Outro dia li crônica do Luis Fernando Veríssimo sobre motivos para levantar da cama de manhã, tanta são as coisas há aceitar nos tempos atuais, além da idade em que nosso pavio de paciência ficou menor. Termina concluindo que acaba saindo da cama por necessidade urgente....fazer xixi...........
Realidades a parte é fácil acrescentar mais objetivos a lista, difícil e deixar o caminhão em lomba abaixo para “pegar no tranco” com auxilio da gravidade.
Gravidade maior é que tempo não para. Continua sempre em frente. Lenta e inexoravelmente.
O prazer das realizações já concluídas fará com que no final a grande maioria estará concluída.
O fato da lista ser grande também ajuda que nossa vontade de seguir em frente esteja sempre acesa.
Acabo de acrescentar mais uma tarefa a lista dos meus “Antes de Partir” que já é grande. Fazer em xilografias releituras de obras minhas em outras técnicas.

ricardo garopaba blauth

domingo, 15 de fevereiro de 2015


 
CINEMA
cinéfilo desde sempre / morando agora em Palegre / as oportunidades de estar atualizado / surgem sempre / para quem não perde oportunidades / de se deliciar com esta arte
cinéfilos como este arteiro / tem hoje / horários diversos / a disposição / em cidades como Palegre / que passei a amar / como Garopaba amo / desde que / a conheci / há mais de quarenta anos
sei lá quando / na primeira infância / vi cenas se movimentando / na tela grande / de um cinema / ontem meu pai fazia bico extra / como porteiro
sexta a noite vi / mais uma vez / na Sky / o filme vencedor / do Oscar de 2014 / “doze anos de escravidão” / e pensei / qual dos filmes que vi / nas últimas semanas / vai receber a estatueta / do tal.....Oscar....
estou em cinemas / sempre que posso / e vejo e revejo / filmes que fizeram época / continuando hoje / suas sagas
vejo maravilhado / mais e mais gentes / se interessando por esta arte / estudando / experimentando / fazendo filmes
em frente gente / em frente / tragam cada vez mais / maravilhas aos nossos sentidos / que se sentem bem / assistindo......CINEMA 

ricardo garopaba

 

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015


 
GAROPABA & IMBITUBA

Dois municípios com costa fabulosa se confundem na mente dos seus freqüentadores. Privilegiados por muita água por todos os lados não se sabe ao certo onde termina um e começa outro.
Estamos em Santa Catarina estado que separa o Rio Grande do Sul do resto do Brasil........brincadeira...brincadeira.......
Foto que ilustra este texto de um “catucho” (nome que dão aos gaúchos adoradores desta costa maravilhosa) é da barra de Ibiraquera fotografada num momento em que estava “aberta”, derramando água da lagoa no mar. Quando “fechada” um largo trecho da praia fica acessível para veículos por ela transitarem.
Cada praia destas duas cidades tem características próprias o que as torna únicas. Aqui é comum ver o windsurf ser praticado.
Quem vem pra cá  dificilmente se arrependerá e tem vindo cada vez mais gente.......infelizmente...rssrrsrsrsrsrsrsrsr
Não acredite, venha e nos procure.  

ricardo “catucho” blauth